Uma pergunta que recebo bastante é como investir no Tesouro Direto e resolvi então criar este guia completo sobre o assunto, o objetivo é listar e responder as principais dúvidas sobre o tema, ajudando a investir com mais tranquilidade e conhecimento.

Com a alta da taxa básica de juros (SELIC) e o descontrole da inflação (IPCA), um investimento que ganha bastante destaque é o Tesouro Direto e por isso criei um guia completo de como investir nesse segmento de renda fixa.

Invisto no Tesouro Direto faz alguns anos em diversas modalidades de títulos, os quais compartilho aqui no blog mensalmente. Li também artigos em diversos sites e notícias sobre o tema, participo de comunidades de investidores que discutem diariamente os investimentos e acredito que posso compartilhar com você todo o conhecimento que adquiri até o momento.

O que é o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional juntamente com a BM&FBovespa que permite o acesso de pessoas físicas aos títulos públicos federais para compra e venda, pela internet.

Vantagens

  • Investimento mínimo de 30 reais
  • Pagamento garantido pelo Tesouro Nacional
  • Liquidez diária (Pode ser vendido em qualquer dia)
  • Na data de vencimento o rendimento é garantido
  • Pode escolher títulos que paguem rendimento semestral
  • Pode reinvestir automaticamente os rendimentos
  • Boa rentabilidade
  • Facilidade de comprar e vender pela internet

Desvantagens

  • Se vender o título antes do vencimento fica sujeito ao preço de mercado (pode ser menor que o de compra)
  • Imposto de Renda sobre o rendimento
  • Taxa de custódia obrigatória da BM&FBovespa
  • Pode existir taxa cobrada pelo agente de custódia

Tesouro Direto é seguro?

A operação consiste em emprestar dinheiro ao governo brasileiro e os títulos são garantidos pelo Tesouro Nacional, isso fornece a maior segurança entre as opções de investimento no mercado brasileiro, inclusive acima da poupança.

Esses títulos ficam vinculados ao seu CPF quando efetivar a compra e geram também um protocolo que fornece mais segurança na operação, é recomendado sempre realizar essas operações diretamente pelo site do Tesouro Direto, sem intermediações, dessa forma terá certeza que os títulos estão indo para o seu CPF o que garante total privacidade e maior segurança.

Deixando de lado as discussões políticas, caso o Brasil não honre com suas dívidas então nenhuma aplicação está segura, nem mesmo a poupança, por conta disso podemos afirmar que esses títulos são os mais seguros para se investir.

Taxas e impostos

Os custos de se investir no Tesouro Direto são baixos, o que mais influencia é o Imposto de Renda que incide sobre o rendimento do título, de forma decrescente.

  1. Taxa de custódia obrigatória de 0,30% a.a. sobre o valor dos títulos
  2. Taxa de administração do agente de custódia (Variável)
  3. Imposto de Renda decrescente sobre o rendimento
  • Até 180 dias, IR de 22,5%
  • Até 360 dias, IR de 20%
  • Até 720 dias, IR de 17,5%
  • Acima de 720 dias, IR de 15%
Imposto Renda Tesouro Direto

Fonte: Tesouro Direto

 

Passo a passo para investir no Tesouro Direto

Gostou de tudo que leu e quer começar a investir no Tesouro Direto? Então vou te mostrar os passos que deve tomar para chegar no seu objetivo:

1. Escolha um agente de custódia

O site do Tesouro Direto criou uma lista de instituições financeiras habilitadas para manter a custódia dos seus títulos e você pode filtrar alguns critérios para fazer sua escolha. Os critérios mais relevantes são: verificar se o agente é integrado e a taxa de administração cobrada.

Vale a pena verificar também se a instituição financeira escolhida possui conta vinculada ao seu banco, para economizar com transferências de dinheiro para compras e as transferências das vendas dos títulos para a sua conta bancária.

2. Cadastre-se na instituição financeira

Você encontrou a instituição que mais te agrada, pela integração com o Tesouro Direto, taxas, atendimento, seja qual for o seu critério e agora precisa se cadastrar nessa instituição.

Entre em contato com a instituição financeira escolhida, normalmente elas pedem que se envie cópias dos seus documentos pessoais como RG e CPF, comprovante de residência e em poucos casos comprovante de renda. O processo inteiro, por experiência própria, demora de três dias até uma semana, dependerá da instituição que escolheu e da sua disposição de enviar todas essas documentações em tempo hábil.

 3. Requisite o acesso ao Tesouro Direto

Agora que você se cadastrou na instituição financeira, com conta aprovada e acesso liberado, requisite junto a instituição o acesso ao Tesouro Direto, por telefone ou e-mail. Eles vão te enviar por e-mail uma senha provisória que deve ser modificada o quanto antes, logo que acessar o site de login do Tesouro Direto, informando o seu CPF e a senha provisória fornecida.

Site-Tesouro-Direto

Site para acessar o Tesouro Direto

4. Escolha o título para investir

Quando acessar o site do Tesouro Direto você vai visualizar diversas opções de títulos para comprar, cada um possui uma data de vencimento e uma taxa de retorno prefixada ou pós-fixada em um índice de correção que pode ser SELIC, IPCA ou IGP-M.

São vários nomes diferentes e para isso fiz um texto onde explico os novos nomes do Tesouro Direto que pode te auxiliar nessa escolha, entendendo melhor o que é cada título.

Você pode também escolher os títulos que pretende comprar sem acessar o sistema do Tesouro Direto, basta entrar na página deles com os preços e taxas dos títulos.

5. Compre o Título

Escolher o título para investir não é tarefa fácil, você realizou essa tarefa e agora deve comprar o título escolhido. Fique calmo que fiz um passo a passo dessa operação que vai facilitar sua vida.

Entre no site do Tesouro Direto com seu CPF e senha atual.

No menu superior, selecione “Comprar e Vender” e depois “Comprar”.Comprar Tesouro Direto

 

Em seguida informe o agente de custódia de sua preferência para compras no Tesouro Direto.

Comprar Tesouro Direto

 

Logo que informar será enviado para a tela de seleção de títulos disponíveis para compra naquele momento.

Digite a quantidade de títulos que deseja comprar (pode ser fracionada como no exemplo da imagem) ou o valor em reais que deseja comprar. O valor mínimo é de R$ 30,00, se o valor ficar menor que isso uma mensagem de aviso será exibida na tela alertando do valor mínimo de compra.

O sistema faz a conversão do valor em reais proporcional a quantidade digitada ou vice-versa, também exibe o valor da taxa de custódia que será paga no fim da compra.

Comprar Tesouro Direto

Não é recomendação de compra/venda, apenas um exemplo.

Confira se está tudo certo e clique no botão Continuar.

Finalize a compra e guarde o protocolo da operação.

6. Disponibilize o valor na sua conta

No fim da operação de compra, o Tesouro exibe um valor final acrescentado das taxas de custódia e administração que deve ter a disposição na sua conta do agente de custódia que escolheu para a compra do título.

Os títulos são comprados em D+1, isso significa que você deve ter esse dinheiro até no máximo o próximo dia útil da data da compra do título na conta, pois a sua instituição faz a compra por você usando esse dinheiro e se o valor disponível não for suficiente para efetuar a compra, então a operação é cancelada e o título não será comprado.

Nem todas as instituições permitem comprar sem ter os recursos disponíveis naquele momento, por isso verifique antes se é o caso do seu agente de custódia antes de comprar e evite ter sua compra cancelada por falta de recursos.

7. Recebendo os rendimentos

Os títulos têm data de vencimento, nessa data o título é liquidado automaticamente e o valor da compra acrescentado dos juros será enviado para a sua conta no agente de custódia, sem burocracias.

Se o título que você comprou for do tipo juros semestrais, então todo semestre vai receber na sua conta vinculada ao agente de custódia o valor dos juros referentes ao período daquele semestre, retirando o imposto de renda.

É possível vender o título antes do prazo de vencimento, para isso acesse o site do Tesouro Direto e vá no menu “Comprar/Vender” e selecione a opção “Vender”. Nesse caso o preço de venda será exibido na tela no momento que selecionar o título para vender, podendo vender o título inteiro ou fracionado.

Para vender deve respeitar apenas o limite de horários que são os dias úteis, a partir das 18h até às 5h do dia seguinte e durante todo o fim de semana. Caso tente vender fora desses horários uma mensagem de alerta será exibida na tela lembrando dessas informações e bloqueando a operação.

O dinheiro da venda ficará disponível na sua conta do agente de custódia no próximo dia útil da data da venda.

Acompanhe a sua carteira!

Caso tenha efetuado todos os passos agora você é oficialmente um investidor e possui uma carteira de investimentos para acompanhar, meus parabéns!

É um pequeno passo para um grande futuro, todo mês o Tesouro Direto te enviará um extrato com as informações dos seus títulos por e-mail ou via correio, faça o monitoramento dos seus investimentos no período que preferir e tenha muita paciência.

Esse artigo pode sofrer atualizações com o tempo, surgindo alguma dúvida que não esteja por aqui por favor deixe nos comentários que vamos enriquecendo o tema e ampliando o conhecimento sobre o assunto.