Estou incomodado com a estratégia atual da minha carteira e apesar de alguns não concordarem acredito que o Ranking tem suas funções, principalmente na questão de mostrar na prática os ativos que melhor performaram em um período de curto prazo, além disso é possível verificar que dentre os participantes, aqueles que possuem boas empresas na forma de ações em suas carteiras obtiveram os melhores resultados.

Acompanhando a série do Além da Poupança sobre ETF (se não leu, vale a pena passar lá!) notei que essa estratégia no longo prazo pode ser um grande problema pelos seguintes pontos que destaco abaixo:

  • Tributação de 15% sobre o lucro na hora da venda, independente do montante negociado.

  • Tributação embutida teoricamente sobre os dividendos reinvestidos que nas ações não teria esse problema.

  • Alienação sobre investimentos.

 

Vou falar um pouco sobre estes pontos e começando sobre a tributação que é na verdade o que mais me deixa em dúvida quanto a essa escolha. Tenho uma carteira pequena e a porcentagem em ações (ETF) é menor ainda o que fez pesar na escolha pelos ETF ao invés das ações individuais, posso comprar lotes por um preço baixo e ao mesmo tempo diversificar em várias empresas, só que temos o outro problema nesta que parece a solução, dentro desse índice existem empresas da qual não compraria nenhum papel e que através do ETF acabo comprando.

O ponto sobre os dividendos é algo que nenhum estudioso dos ETF soube argumentar e um dos motivos críticos para se pensar em investir nesse ativo, pois somos duplamente tributados nos dividendos e JCP (em alguns casos) que são pagos na fonte pela empresa que os distribui e que os investidores não deveriam pagar mais impostos quando recebesse.

A maioria das distribuições de JCP requer que o investidor pague os 15% de IR sobre eles, então neste caso ficaria tudo na mesma, só que os dividendos ainda seriam o problema.

Fiz algumas simulações também sobre a questão da corretagem que seria paga para se reinvestir esses dividendos/JCP e se ter pago os 15% de IR sobre eles compensaria não ter de fazer essas operações, só que a resposta é não e nem no caso da carteira ser pequena. Em um exemplo de uma carteira de R$ 5.000,00 onde os dividendos girem em torno de 5% o investidor receberia R$ 250,00 e na venda do ETF pagaria R$37,50 referente a esses dividendos que em várias corretoras de valores seria o suficiente para pagar 3 corretagens e ainda sobrava para tomar um sorvete com a mulher, rs.

Sorvete

Para os investidores iniciantes ainda enxergo o ETF como uma alternativa, mas os investidores iniciantes que não tem muita grana para entrar na Bolsa. Sei que é possível comprar uma ação por 10,00 reais só que além disso não ser inteligente porque se pagará uma corretagem de 100% normalmente sobre o valor investido o que já te deixaria no zero a zero, o investidor ficaria totalmente exposto a uma única empresa e estaria fazendo com que o risco da sua carteira fosse para as alturas de um modo ruim.

Já com o ETF se pode comprar uma cota por cerca de 80 reais e que representa várias empresas sendo dentre elas boas ou ruins, mas que dão uma proteção melhor ao investidor que não tem como comprar mais ações para diversificar e que já estaria investindo na Bolsa, se beneficiando assim de uma rentabilidade muitas vezes melhor que dos produtos bancários ou dos ativos em renda fixa do mercado. Se você é um investidor que dispõe de um bom capital para colocar em Bolsa vale muito mais a pena deixá-lo na renda fixa enquanto estuda para escolher suas próprias ações.

O último ponto que tratei como “alienação sobre investimentos” foi constatado por uma experiência pessoal, quando investia em ações estava sempre por dentro do mercado de valores olhando balanços, lendo notícias, analisando gráficos e conversando sobre as empresas com amigos.

Com o ETF notei que realmente ficamos fora do mercado porque não me interessa a cotação, entro no HomeBroker lanço minha ordem no preço atual, compro e saiu. Faço isso uma vez por mês, sem emoção e sem pensar muito, só que para pessoas que assim como eu adoram finanças isso acaba desmotivando, para alguns pode ser chato fazer essas coisas que citei anteriormente mas eu notei que adoro fazer isso!

Eu adoro pegar um livro e aprender a analisar uma empresa, entrar no site da empresa que gosto e ler seus balanços, ver o andamento dos seus projetos, acompanhar os gráficos de vez em quando e participar das conferências pela web. Por causa do ETF parei de fazer tudo o que gostava e apenas fico injetando dinheiro em um ativo sem qualquer análise, seria como fazer uma faculdade de engenharia e depois de terminar ficar trabalhando como operador de máquina apertando um único botão.

Apertando-Botao

Neste ano está em meu planejamento modificar essa estratégia que não considero ter sido errada no início mas que hoje me atrapalha nos objetivos de rentabilidade que estimo e também no aperfeiçoamento como investidor, com a ajuda de vários livros que li no início da jornada dos investimentos e de outros tanto que estou lendo, sites que acompanho e também em conjunto com a consultoria de um amigo vou formar uma carteira no setor de Bolsa inteiramente de ações, fiz inclusive uma lista dos papéis que compraria hoje por critérios que explicarei depois e devo divulgar em algum momento, a modificação será feita aos poucos só que a liquidação dos ETF será total afinal não tem como ser isento do pagamento de IR.

Aguardo a opinião, sugestão e interação de todos 🙂