A pedido de vários leitores e por conta da pulverização de informações que existem na internet, resolvi criar o guia completo de opções sobre ações.

Então, se você quer saber como investir em opções sobre ações, melhorar suas estratégias com opções e rentabilizar sua carteira de ações para longo prazo, esse guia vai te ajudar.

Já temos no site um outro guia completo e que também pode te interessar, sobre o Tesouro Direto – Clique aqui para ler o Tesouro Direto: O Guia Completo.

Faz alguns anos que estudo e aplico em opções, li alguns livros, acompanhei muitos investidores por blogs, vídeos e fóruns, apliquei na prática e aprimorei um método que funcionou até o momento.

Consegui, durante o tempo que apliquei a estratégia, rentabilizar minha carteira de ações em 2% ao mês, líquido de taxas e impostos.

No passado tive prejuízos com esse mesmo investimento, por isso resolvi compartilhar todo esse conhecimento que adquiri e lapidei para evitar que você cometa os mesmos erros que cometi no começo das minhas operações.

No final do artigo criei um Glossário das Opções que deve ser consultado na dúvida de qualquer termo que você não esteja habituado ou desconheça durante a leitura do texto. E em caso de não encontrar o termo no Glossário peço que deixe nos comentários a sua dúvida que acrescento ao artigo original com a resposta.

 

O que são Opções sobre Ações?

consultando informações

A BM&FBovespa define da seguinte forma:

Os contratos de opções sobre ações são instrumentos derivativos criados para mitigar riscos de oscilação de preço, de modo a oferecer um mecanismo de proteção ao mercado contra possíveis perdas, além de servir para criar estratégias especulativas em relação a trajetória de preço e a ampliação a exposição e do potencial de retorno de um investidor, já que o capital inicialmente investido para comprar uma opção é relativamente pequeno.

Nem todo mundo entende essa definição porque é muito técnica, então vou explicar com uma linguagem mais simples para que não restem dúvidas. Utilizarei exemplos que facilitam bastante a compreensão desse instrumento complexo.

Uma opção pode ser imaginada como um contrato e esse contrato vai te conceder o direito ou a obrigação de comprar ou vender uma determinada ação.

Na explicação acima foi dito que serve para mitigar riscos de oscilação de preço, isso acontece porque com esse contrato você poderá comprar ou vender a ação por um preço já acordado no momento da aquisição da opção.

Características das Opções de Ações

É bom você saber que uma opção de ação possui a seguinte composição:

  • Ação objeto
  • Data de vencimento
  • Nomenclatura
  • Preço ou Prêmio
  • Valor de exercício (Strike)

Ação objeto

É a ação objeto da opção, ou seja, qual ação você vai comprar ou vender se for exercido ou se pedir a execução das suas opções.

Data de vencimento

Toda opção possui uma data de vencimento e por regra essa opção vencerá na 3ª segunda-feira do mês de vencimento, esse mês você descobre pela nomenclatura da opção.

Nomenclatura

A nomenclatura da opção reflete boa parte dessa estrutura e ela é formada assim:

  1. Ação objeto
  2. Mês de vencimento
  3. Preço de exercício

Vou dar um exemplo de uma opção para ficar mais claro.

Opção: XPTOA10

  • Ação objeto: XPTO
  • Mês: A (Janeiro)
  • Preço de exercício: 10 reais
Tabela de vencimento
Mês de vencimento Série da Opção de Compra
(CALL)
Série da Opção de Venda
(PUT)
Janeiro A M
Fevereiro B N
Março C O
Abril D P
Maio E Q
Junho F R
Julho G S
Agosto H T
Setembro I U
Outubro J V
Novembro K W
Dezembro L X

Preço ou Prêmio

Esse é o valor que você paga para comprar a opção ou o prêmio que recebe quando lança uma opção. Basicamente o preço é determinado pela liquidez na opção, a distância de dias até o vencimento, a volatilidade e sua relação com o preço da ação objeto.

Valor de Exercício

O valor de exercício ou Strike é representado pelos dois últimos dígitos da nomenclatura da opção. Nem sempre o valor de exercício é o número representado por esses dígitos, para saber o valor exato você precisa consultar as opções no site da BM&FBovespa e explico como fazer isso no próximo tópico.

Como consultar Opções sobre Ações

Nem sempre os números finais serão exatamente o valor de exercício, para saber o valor exato de exercício é preciso consultar o site da BM&FBovespa, na parte de Opções.

Para consultar esses dados, copie e cole em seu navegador o link completo: http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/servicos/market-data/consultas/mercado-a-vista/opcoes/

Acessando o site do link, clique em Séries Autorizadas, escolha a primeira letra da empresa que quer consultar, selecione a empresa e uma lista será exibida com todas as opções sobre ações daquela empresa.

Consultar Opções BMFBovespa

Os valores que serão exibidos na página a seguir correspondem a Nomenclatura, Tipo de Opção, Preço de Exercício e Data de Vencimento. Nas imagens abaixo você confere um exemplo dessa consulta.

call on bmfbovespa call pn bmfbovespa put on bmfbovespa put pn bmfbovespa

Na mesma página você consegue consultar as opções de compra e venda. É preciso prestar bastante atenção no tipo de ação que pode ser ON (ordinária) ou PN (Preferencial), pois isso afeta a ação que você pretende adquirir ou deixar de garantia, sendo que nesse exemplo da imagem a ON é referente a ação PETR3 e a PN referente a ação PETR4.

O que é CALL?

Uma CALL se trata de uma opção de compra. Esse termo CALL vem do inglês “chamar” e significa o mesmo que “fazer um lance”, logo quem compra CALL faz um lance para comprar a Ação Objeto daquela opção, por determinado preço e num determinado período até o vencimento da opção.

Resumindo, a CALL te dá o direito de comprar a ação-alvo da opção pelo preço de Strike na data de vencimento.

O que é PUT?

A PUT é como chamamos uma opção de venda. O termo PUT vem do inglês “colocar” e significa algo como “colocar à disposição”, por isso quem compra PUT coloca à disposição sua Ação Objeto daquela opção, pelo preço determinado e no período até a data de vencimento da opção.

Resumindo, a PUT te dá o direito de vender a Ação Objeto da opção pelo preço de Strike na data de vencimento.

Como funciona uma Opção sobre Ação

consultando tempo

A opção, ação e valores apresentados abaixo são todos hipotéticos para estudo.

Um investidor compra a opção XPTO99A, essa opção é sobre a ação XPTO, com preço de exercício de 99 reais e vence em Janeiro do próximo ano, se trata de uma opção de compra ou CALL (Vou explicar mais sobre essa e outras nomenclaturas durante o texto).

Esse investidor comprou essa opção porque ele não quer pagar mais de 99 reais nessa ação em Janeiro do próximo ano e espera que a ação fique bem acima desse valor naquele mês, então ele se protege da alta e garante sua compra.

Caso a ação XPTO fique abaixo de 99 reais em Janeiro do próximo ano, o investidor perde o dinheiro que pagou nas opções e compra as ações a Mercado se quiser, encerrando a sua operação.

No outro cenário das ações ficarem acima de 99 reais, esse investidor pode exercer o seu direito no mesmo número de opções que comprou para adquirir as ações XPTO por 99 reais e encerrar sua operação.

Perceba que escrevi exercer o direito e não o dever, logo o investidor não foi obrigado a comprar as opções, ele pôde escolher comprar ou não comprar, perdendo o valor que pagou nas opções como consequência dessa decisão.

Agora se esse mesmo investidor fizesse um lançamento de opções de venda, ou seja, vendesse as opções de venda (PUT), então esse direito passaria a se tornar uma obrigação e não existiria mais a escolha em caso de ser exercido, o investidor seria obrigado a comprar.

Nas opções, tudo é questão de tempo e você vai perceber isso durante as estratégias descritas a seguir.

 

Como ganhar dinheiro com Opções

Agora que você entende o que é uma opção e as formas de utilizar esse derivativo em suas operações, é preciso entender como ganhar dinheiro com as opções e a melhor forma de inserir isso em sua estratégia.

Vou apresentar abaixo as principais estratégias com opções que os investidor utilizam, segundo o estudo do CME Group, além da minha estratégia com opções.

Os gráficos que ilustram cada operação devem ser lidos da seguinte forma:

  • A linha roxa simula a situação a quatro meses da data de vencimento;
  • A linha laranja o status a um mês dessa mesma data;
  • A linha verde a situação na data de vencimento.

A linha central, onde aparece o número zero na esquerda, representa o ponto de equilíbrio da estratégia. O que estiver acima dessa linha seria o lucro e abaixo o prejuízo.

As letras A e B representam os preços de exercícios das opções e as setas pretas, abaixo ou acima delas, mostram o impacto da depreciação em seus valores.

BULL SPREAD (TRAVA DE ALTA)

BULL SPREAD

Descrição

Quando você acha que o mercado subirá, mas com alta limitada.
Uma boa posição se você quer se manter no mercado e está menos confiante em relação às expectativas otimistas. Esta é a negociação altista mais popular, segundo o estudo utilizado.

Lucro

O ganho é limitado e alcança seu ponto máximo quando o mercado fecha no preço de exercício B ou acima dele na data de vencimento.

Se a versão call x call for usada, o ponto de equilíbrio fica em A mais o custo líquido do spread.

Se a versão put x put for usada, o ponto de equilíbrio fica em B menos o prêmio líquido recebido.

Prejuízo

O que se ganha limitando o potencial de lucro é basicamente uma limitação da perda se você errou em sua previsão do mercado.

O prejuízo máximo ocorre quando o mercado fica no preço de exercício A ou abaixo dele no vencimento. Com a versão call x call, a perda máxima equivale ao custo líquido do spread.

Depreciação

Se o mercado está no meio entre A e B, verifica-se pouca ou nenhuma depreciação.

Se o mercado está mais próximo de B, a depreciação é geralmente um benefício.

Se o mercado está mais perto de A, a depreciação é geralmente prejudicial à rentabilidade.

Operação

  • Posições comprada em call A e vendida em call B.
  • Posições comprada em put A e vendida em put B.

BEAR SPREAD (TRAVA DE BAIXA)

BEAR SPREAD

Descrição

Quando você acha que o mercado declinará, mas com queda limitada.
Esta é uma boa posição se você quer se manter no mercado, mas está menos confiante em relação às expectativas baixistas.

Esta é a posição mais popular entre os investidores que apostam na baixa, porque pode ser lançada como uma negociação conservadora quando não se tem certeza sobre a postura baixista.

Lucro

O ganho é limitado e alcança seu ponto máximo quando o mercado fica no preço de exercício A ou abaixo dele na data de vencimento.

Se a versão put x put (mais comum) for usada, o ponto de equilíbrio fica em B menos o custo líquido do spread.

Se a versão call x call for usada, o ponto de equilíbrio fica em A mais o prêmio recebido.

Prejuízo

Ao aceitar um limite nos lucros, você também limita as perdas.

Na data de vencimento, os prejuízos aumentam à medida que o mercado sobe em direção ao preço de exercício B, no qual as perdas atingem seu ponto máximo.

Com a versão put x put, a perda máxima equivale ao custo líquido do spread.

Depreciação

Se o mercado está no meio entre A e B, pouca ou nenhuma depreciação é verificada.

Se o mercado está mais próximo de A, a depreciação é geralmente um benefício.

Se o mercado está mais perto de B, a depreciação é geralmente prejudicial à rentabilidade.

Operação

  • Posições vendida em put A e comprada em put B.
  • Posições vendida em call A e comprada em call B.

SHORT STRADDLE (STRADDLE VENDIDO)

SHORT STRADDLE

Descrição

Quando o mercado está próximo de A e você supõe que ele esteja estabilizando.

Como você está apenas vendido em opções, você lucra conforme elas declinam se o mercado permanecer perto de A.

Lucro

O ganho será maximizado se o mercado estiver em A na data de vencimento.

Em cenário envolvendo call e put, o lucro máximo equivale ao prêmio recebido no estabelecimento da posição.

O ponto de equilíbrio fica em A mais ou menos o prêmio total.

Prejuízo

O potencial de perda fica em aberto em ambas as direções. Consequentemente, a posição deve ser monitorada cuidadosamente e ajustada em relação ao delta-neutro caso o mercado comece a se afastar de A.

Depreciação

Por estar negociando apenas posições vendidas em opções, você verifica uma depreciação crescente do valor de tempo à medida que a data de vencimento se aproxima.

A depreciação é maximizada quando o mercado está próximo de A.

Operação

  • Posições vendida em call A e vendida em put A.
  • Posições comprada na Ação Objeto e vendida em dobro de calls A.
  • Posições vendida em Ação Objeto e vendida em dobro de puts A.

RATIO CALL SPREAD (VENDA DE VOLATILIDADE – CALL)

RATIO CALL SPREAD

Descrição

Geralmente quando o mercado está perto de A e você espera uma leve ou moderada ascensão, mas vê potencial para venda.

Este é um dos spreads de opções mais comuns e é raramente feito mais do que de 1 para 3 devido ao risco de alta.

Lucro

O ganho máximo equivale a B menos A menos o custo líquido da posição (para versão call x call) e é realizado se o mercado estiver em B na data de vencimento.

Pode equivaler também a B menos A mais o prêmio líquido da posição (se o prêmio da opção comprada for menor do que o prêmio recebido pela venda de duas ou mais opções).

Prejuízo

A perda é limitada se o mercado estiver em baixa (para custo líquido da posição em call x call, ou nenhuma perda é verificada se a posição for estabelecida com o prêmio), mas fica em aberto se o mercado subir.

Se este subir acima do preço de exercício B, a perda será proporcional ao número de posições vendidas a mais na posição.

Depreciação

Depende do valor de tempo líquido comprado ou vendido através desta estratégia.

Quando o valor de tempo vendido é maior do que o comprado, a depreciação do valor de tempo beneficia o detentor da estratégia.

Operação

  • Posições comprada em call A e vendida em dobro de calls B.

RATIO PUT SPREAD (VENDA DE VOLATILIDADE – PUT)

RATIO PUT SPREAD

Descrição

Geralmente, quando o mercado está próximo de B e você pressupõe que ele declinará leve ou moderamente, mas vê potencial para uma ascensão brusca.

Este é um dos spreads de opções mais comuns e é raramente feito mais do que de 1 para 3 devido ao risco de baixa.

Lucro

O ganho máximo equivale a B menos A menos o custo líquido da posição (para versão put x put) e é realizado se o mercado está em A na data de vencimento.

Ele pode equivaler também a B menos A mais o prêmio líquido da posição (se o prêmio da posição comprada em opção for menor do que o prêmio recebido pela venda de duas ou mais opções).

Prejuízo

A perda é limitada se o mercado estiver em alta (para custo líquido da posição em put x put ou nenhuma perda é verificada se a posição for estabelecida com o prêmio), mas fica em aberto se o mercado cair.

Se este cair abaixo do preço de exercício A, a perda será proporcional ao número de posições vendidas a mais.

Depreciação

Depende do valor de tempo líquido comprado ou vendido por meio desta estratégia.

Se houver mais valor de tempo vendido do que comprado, a depreciação do valor de tempo será benéfica ao detentor.

Operação

  • Posições comprada em put B e vendida em dobro de puts A.

CALL RATIO BACKSPREAD (COMPRA DE VOLATILIDADE –CALL)

ALL RATIO BACKSPREAD

Descrição

Normalmente quando o mercado está perto de B e apresenta sinais de atividade crescente com maior possibilidade de ascensão.

Essa é a estratégia que utilizei durante o ano de 2016 e que fiz 2% ao mês, fora a valorização da Ação Objeto que comprei com um preço médio muito baixo.

Se você não sabe o que é Preço Médio ou quando utilizar, escrevi um artigo completo sobre esse tema e você pode ler clicando aqui e ir para o texto de Preço Médio.

Lucro

O ganho é limitado na queda (caso o prêmio líquido tenha sido recolhido quando a posição foi estabelecida), mas fica em aberto se o mercado estiver em forte alta.

Prejuízo

A perda máxima equivale a B menos A menos o prêmio inicial (ou B menos A mais o prêmio inicial) realizada quando o mercado está em B na data de vencimento.

A perda é menor em comparação com outras estratégias e resulta da decisão de sacrificar a obtenção de lucro potencial na queda do mercado.

Depreciação

Depende do valor de tempo líquido comprado ou vendido através desta estratégia.

Se houver mais valor de tempo vendido do que comprado, a depreciação do valor de tempo é benéfica ao detentor.

Operação

  • Posições vendida em call A e comprada em dobro ou mais calls B.

 

Os riscos das Opções

Um dos maiores riscos das opções é o desconhecimento.

Operar opções que são derivativos de alta complexidade e risco, pode ser um tiro no pé para o investidor iniciante.

Primeiro é preciso saber o que são Ações e em seguida, após ficar seguro do tema, partir para o estudo de opções sobre ações.

Eu mesmo, no começo dos meus investimentos, perdi um valor considerável na época.

Como falo quando ganho e quando perco, você pode ler clicando aqui a minha Carteira de Outubro de 2012, quando cheguei a perder 5% do meu patrimônio em uma operação totalmente desastrada de opções.

Meu conselho é, estude. Estude bastante sobre Ações, faça o seu colchão de segurança com uma boa renda fixa e em seguida comece a estudar as opções se for do seu interesse.

Existe mercado para todos ganharem dinheiro, não necessariamente em opções e esse é um tipo de investimento que você nunca ficará 100% seguro, então se esse não é o seu perfil, pule fora.

 

Glossário das Opções

Para entrar no mundo das opções é preciso entender a linguagem dos investidores que operam esses derivativos e, dessa forma, conseguir estudar mais a fundo os livros, fóruns e demais materiais que encontramos pela internet.

Operando comprado

Operar comprado é o termo utilizado pelos investidores para definir quando está em posse de opções de compra (CALL) ou quando lançou opções de venda (PUT).

Esse investidor possui o direito de comprar a ação da CALL ou a obrigação de comprar essa ação pelo lançamento da PUT, ou seja, vendeu uma opção de venda.

Operando vendido

A operação vendida é o termo que os investidor usam para definir quando estão comprando opção de venda (PUT) ou quando fizeram um lançamento de CALL, ou seja, vendeu uma opção de compra.

Lançamento coberto

Lançamento coberto é quando o investidor disponibiliza garantias para cobrir o pagamento da sua operação em caso de ser exercido nas opções que vendeu.

Essa garantia normalmente é a própria Ação Objeto e algumas corretoras também deixam depositar como garantia ativos de renda fixa líquidos como CDB ou títulos públicos, ambos devem ser custodiados na mesma corretora onde fez a operação de lançamento de opções para ser coberto.

Lançamento descoberto

Lançamento descoberto é quando o investidor não disponibiliza garantias para pagar sua operação em caso de ser exercido em opções que vendeu.

Essa operação é extremamente arriscada e em caso de ser exercido o investidor deverá levantar a quantia em dinheiro de suas aplicações para cobrir o rombo, normalmente isso ocorre quando se vende CALL e não possui as ações para deixar de garantia.

Quando se vende PUT entendo que sempre será descoberto, pois se for exercido deverá comprar as ações obrigatoriamente e a garantia seria apenas o dinheiro líquido para comprar a mesma quantidade de ações das quais vendeu de opções PUT, para entregar a quem te exerceu.

Compra a seco

Esse é o termo para definir uma compra de opções CALL ou PUT sem nenhum tipo de estratégia. O investidor que faz essa operação está contando com a sorte para fazer suas opções subirem de preço na alta ou na baixa da Ação Objeto, dependendo do tipo de opção que ele compra.

O investidor que compra a seco uma opção não possui garantias para fornecer, normalmente ele opera apenas o prêmio da opção, ou seja, quer ficar com a diferença entre o preço que pagou e o que vendeu a opção de PUT ou CALL.

Essa operação é muito arriscada e pode fazer com que um investidor perca todo o dinheiro que gastou para comprar as opções em caso da Ação Objeto não atingir o preço que o especulador espera em um determinado período, levando a opção a se tornar pó.

Prêmio

O prêmio é como chamamos o valor recebido na venda de opções coberta ou descoberta, também pode ser descrito como crédito.

Virar Pó

Esse é o termo que o Mercado usa para determinar uma operação de opções que não deu certo no dia de vencimento.

Chamamos de pó quando uma das duas situações acontece: a opção perdeu todo o seu valor e atingiu zero reais ou zerou completamente sua liquidez.

Quando não existe mais ninguém disposto a comprar uma opção, próximo ou na data de vencimento, ela some da Bolsa para negociação, isso é acabar a liquidez.

E se no dia de vencimento ou muito próximo a esse dia, a Ação Objeto está distante em preço da opção que comprou, o seu preço pode chegar em zero reais ou 1 centavo.

Liquidez

É como definimos a oferta e demanda de um ativo em geral, nesse caso as opções sobre ações. A liquidez é determinada pela quantidade de compradores e vendedores em uma opção, além do spread nos preços.

Spread

Spread é a diferança no preço das opções, ou seja, por quanto alguém quer vender uma opção e o quanto outro investidor está disposto a pagar nessa mesma opção. A diferença entre esse preço de venda e o de compra, chamamos Spread.

Exemplo: Um comprador quer pagar R$ 1,05 na opção e o vendedor quer vender por R$ 0,99. A diferença entre a compra e a venda é de R$ 0,06, esse valor de 6 centavos é o Spread.

Custo líquido do Spread

O custo líquido do Spread é calculado diminuindo o valor do prêmio da venda de opções do custo de compra das outras opções.

Exemplo: Vendi uma opção por R$ 2,00 e comprei o dobro em outra opção que paguei, em cada, R$ 0,95 ou no total R$ 1,90. Para calcular o custo líquido do spread dessa operação seria assim, R$ 2,00 menos R$ 1,90, logo o custo líquido do spread é de R$ 0,10.

Depreciação

A depreciação se trata do tempo agindo a favor ou contra uma opção. Por se tratar de um instrumento com prazo determinado para acabar, a opção pode perder parte ou todo o seu valor durante o tempo que se passar até a data de vencimento.

Ponto de Equilíbrio

É o momento onde você se encontra neutro na operação, ou seja, nem ganha e nem perde.

Hedge

Hedge é um termo utilizado pelos investidores para expressar proteção. Uma operação de Hedge se trata de proteger o seu investimento das oscilações de preços e as opções são bastante usadas para esse fim.

ATM (At the money)

As ATM são opções no dinheiro.

Uma CALL ou PUT se caracteriza ATM quando o preço da Ação Objeto está exatamente ou muito próximo do strike da opção.

ITM (In the money)

As ITM são opções dentro do dinheiro e que, se estiver dessa forma na data de vencimento, existe alta chance de ser exercido.

Uma CALL se caracteriza ITM quando o preço da Ação Objeto está bem acima do strike da opção.

Uma PUT se caracteriza ITM quando o preço da Ação Objeto está bem abaixo do strike da opção.

OTM (Out the money)

As OTM são opções fora do dinheiro e que, se estiver dessa forma na data de vencimento, existe alta chance de não ser exercido.

Uma CALL se caracteriza OTM quando o preço da Ação Objeto está bem abaixo do strike da opção.

Uma PUT se caracteriza OTM quando o preço da Ação Objeto está bem acima do strike da opção.

Ser exercido

Usamos esse termo para explicar a situação onde um investidor que vendeu opções, coberto ou descoberto, é chamado pelo comprador para entregar suas garantias para comprar ou vender a Ação Objeto daquela opção vendida.

Exemplo: João vendeu coberto 100 opções XPTOA33, agora ele tem a obrigação de vender as ações XPTO se for exercido no dia de vencimento por R$ 33 cada uma.

Na 3ª segunda de janeiro a ação XPTO está em 35 reais e João é exercido, então ele entrega suas 100 ações XPTO para quem comprou as suas 100 opções XPTOA33, recebendo o valor de 33 reais por cada ação que entregou.

Exercer

Quando um investidor diz que vai exercer, significa que está exercendo o seu direito de comprar ou vender uma opção, dependendo da estratégia que foi utilizada.

Exemplo: Pedro comprou, em janeiro, 100 opções XPTOB99 que lhe dão o direito de comprar a ação XPTO por 99 reais em fevereiro.

Chegando na 3ª segunda do mês de fevereiro a ação XPTO estava em 110 reais e Pedro resolveu exercer o seu direito sobre as opções XPTOB99, comprando 100 ações XPTO por 99 reais.

 

Gostou do Guia de Opções?

Para ajudar os seus amigos e amigas a investir, compartilhe em suas redes sociais esse artigo e espalhe esse conhecimento gratuito para todos que querem aumentar seus ganhos na Bolsa de Valores.

E se você quer uma indicação de literatura para completar o seu estudo, recomendo o livro Opcões do Tradicional ao Exótico, do autor Lauro de Araújo.

Deixe o seu comentário com suas dúvidas ou o que pensa sobre opções, os seus pensamentos são bem vindos nesse espaço.