Durante a semana que se seguiu escutei o audiobook Pai Rico, Pai Pobre todos os dias durante o trajeto para o serviço e percebi várias lições nas quais não havia dado tanta atenção quanto da  primeira vez que tive contato com a obra e que foi a primeira das minhas leituras em busca de educação financeira. Uma  dessas lições é sobre a aversão a perder dinheiro e a história de Henny Penny uma galinha que quer dizer ao rei que o céu está caindo, nesse conto de fadas americano a  galinha que é atingida por uma avelã exagera na situação e acaba levando seus amigos juntos nessa busca e todos acabam caindo na armadilha da esperta raposa, menos a galinha que avisada pelo seu amigo antes de ser atacado pela raposa, foge para casa e esquece de sua meta de contar ao rei que o céu está caindo.

Nesta fábula que podemos trazer a vida real seria relacionada aos analistas e a mídia que insistem em mostrar as situações ruins do Mercado pedindo muita cautela nas operações e que devemos temer as aplicações de alto risco como as ações, fundos imobiliários, commodities  e etc. O que gostam de afirmar estas pessoas pessimistas é que eles não querem perder dinheiro, não sei vocês mas eu também não gosto de perder dinheiro e nem quero perdê-lo, pelo contrário quero aumentar o capital da carteira o máximo possível para sair dessa corrida dos ratos, termo utilizado no livro Pai Rico, Pai Pobre. Essas mesmas pessoas então começam a gastar todo o dinheiro que recebem e criar dívidas em empréstimos pessoais, cartões de crédito e financiamentos,  se isso não é gostar de perder dinheiro então me digam o que é! Até mesmo a poupança (nova) está perdendo para a  inflação atual e isso já é perder dinheiro, qual seria o caminho para então não perder dinheiro?

Acredito na alocação de ativos em suas formas mais variadas e todas elas acho válido, seja na alocação em diversas ações ou seja na alocação por setores de ativos, pois crises e notícias ruins temos todos os dias, todos os  anos em diversas épocas e por quê então procuramos por essas notícias se podemos encontrar a mesma quantidade de notícias no lado positivo! Por isso é importante nos protegermos e aproveitarmos as ondas sejam negativas ou positivas, adaptando a nossa forma de investir e não escolhendo um único lado e defendê-lo como a um time de futebol.

As Bolsas de todo o mundo ultrapassaram resistências, os Bancos Centrais de  todo o mundo injetaram dinheiro na economia e os investidores estão migrando cada vez em maior número para as operações em renda variável, basta ver no site da BM&FBovespa no quadro de avisos recordes de negociações sendo quebrados a vários dias, se isso não for um processo natural de valorização dos ativos o que seria? Todo o mundo especulando contra você? Acho que isso já entra muito na questão paranoica de teorias de conspiração e como muitos já sabem histórico passado não é referência garantida de rentabilidade futura, logo estudem o momento para fazer seus investimentos e não fiquem apenas olhando pelo retrovisor enquanto todos avançam rumo a rentabilidades maiores, melhores e mais seguras. O tempo de poupança, dinheiro na gaveta e produtos bancários superfaturados está passando, primeiro aprenda a ter uma educação financeira e tirar suas próprias conclusões sem escutar os otimistas e os pessimistas, analise friamente o mercado e seja imparcial, abstendo-se dessas emoções manipuladores poderá se dar bem no Mercado e caminhar mais tranquilamente para sua Independência Financeira.

O sentimento de medo e derrota é comprovadamente mais forte que o da confiança e da vitória na mente humana, por isso deixamos de entrar em ótimos negócios na Bolsa, passar boas oportunidades em ativos e até mesmo na vida por conta deste sentimento. E para você, o céu está caindo, está limpo ou tanto faz como está o céu, o importante é o que fará com essa informação naquele dia?

 

Invista em Você!