Recebemos uma história muito interessante de um leitor do General Investidor, normalmente respondemos o e-mail diretamente e não trazemos até o blog, porém nesse caso pedimos a permissão da pessoa que nos enviou para publicá-lo e nos concedeu a permissão com a condição de conservar seu nome por privacidade. Acredito que esse relato servirá de aprendizado para investidores iniciantes e até leitores que querem começar a investir, vamos a história do Boromir (nome fictício).

Viciado na Bolsa de Valores

Bom Dia

Meu nome é “Boromir”, tenho 21 anos, há 4 quatro anos estou no meu primeiro emprego. De lá para cá, em alguns momentos guardei um pouco de dinheiro na poupança, porém depois acabei gastando.
Em um mês que estava precisando comprar um geladeira para a casa para minha mãe fui ao meu banco pedir um aumento do limite do cartão de crédito, foi ai que eles colocaram em minha conta junto um limite de cheque especial. Conforme fui movimentando minha conta meu limite cresceu. Hoje está em torno de quase R$ 2.500,00.

Nesse tempo, lendo bastante na internet e começando a ficar curioso, comecei a me interessar por ações, li bastante até que criei uma conta numa corretora.
Comecei operando na corretora, usando o limite de cheque especial, no inicio comecei ganhando, porém depois perdi tudo, e no final da conta a conta do meu banco tava devedora no limite de cheque.
Quando meu salário caiu o banco comeu, depois veio as contas, quase meu nome foi pro SPC, mais consegui contornar, tive que fazer um empréstimo em outro local, para cobrir e depois me reergui.
Final de ano em declaração do imposto de renda, quando vi o quanto perdi na bolsa de valores fiquei espantando, perdi mais do que eu imaginava.
E dai eu continuo nesse vicio de bolsa de valores, e o pior utilizando o limite de cheque especial. As vezes penso se todo mês eu pegasse o pouquinho que sobrava, hoje eu poderia ter uma carteira com várias ações comprando aos poucos, porém o que eu fiz foi totalmente diferente.

Preciso de uma ajuda, pois quase 4 anos, não construi nenhuma poupança, bem dizer não tenho ações, não tirei nem carteira de habilitação e nem bem não comprei uma moto, que já dava pra ter tirado.

Todo mês anoto e guardo os comprovantes de entradas e receitas e tenho um sistema na web que sigo e lanço, só que não consigo atingir objetivos e nem guardar poupar acumular patrimônio.

Preciso de sua ajuda, pois principalmente, sinto que o mata é eu utilizar o limite do cheque para operar na renda variavel

Me ajude

Me de um conselho

Grato

Uma situação complicada e infelizmente comum que o nosso amigo Boromir está passando… Respondi a ele por e-mail, agora vou reproduzir aqui a resposta com outras palavras.

Primeiro esclarecer que não sou um consultor financeiro, bem que gostaria e muito, mas profissionalmente não sou. Agora na situação que temos apresentada acima acredito que posso ajudá-lo, inclusive por ter cometido erros semelhantes e o melhor de tudo, ele é bem novo e tem bastante tempo para se recuperar, é melhor um empurrão de um muro baixinho do que de uma torre bem alta, agora ele está acordando para a vida e vendo que não possui um patrimônio formado e o mais difícil, assumiu sua condição de viciado na bolsa de valores.

Bolsa Valores Viciado

O que posso escrever é sobre o que eu faria no caso do Boromir, primeiramente quitar as contas porque cheque especial é uma das maiores taxas de juros para empréstimos dos bancos, abusiva e absurda, você precisa acabar com essa dívida do banco e pedir para diminuir o seu limite no cheque especial, assim evita cometer mais erros por ter “dinheiro” (se é que podemos chamar assim) disponível para operações. Em segundo lugar organizar sua dívidas, já que utiliza um sistema web para controlar seu Fluxo de Caixa e lança corretamente seus dados por lá então está fazendo algo errado, não basta só acompanhar é preciso agir também, se as contas não estão batendo o que você pode fazer:

  • Trabalhos paralelos? Hora extra remunerada?
  • Cortar gastos em casa?
  • Comer menos fora?
  • Diminuir a quantidade de dinheiro que investe na bolsa de valores?

Afinal se você investe para ficar sempre negativo e ainda pior, devendo, não é uma boa ideia continuar com essa estratégia. Com as contas em ordem e suas dívidas, a sua mente estará livre para se preocupar com o futuro e esquecer os problemas do presente, faça um planejamento.

Por que quero investir na Bolsa de Valores?

Se o motivo é para comprar uma moto ou um carro então limite um valor para ela e um prazo para investir, faça aportes mensais que cabem no seu bolso com o dinheiro que não fará um rombo na sua conta bancária e direcione esse dinheiro para aplicações que tenham semelhança com seu perfil e objetivo: ações, tesouro direto, fundos imobiliários ou a popular poupança. O importante nesse momento é entender os erros cometidos e não mais realizá-los, opções não são boas para um investidor que está começando e acumulando capital, são bem especulativas e com risco extremamente alto.

Viciado Bolsa Valores

Essa história do nosso amigo tem mais um trecho em outro e-mail enviado, onde ele explica as operações que realizou e foram elas, compras de OGXP3 e opções de PETR4, pelo menos o montante investido não foi tão alto e ainda terá prazo e possibilidade de recuperar, o problema é que com a taxa de juros do cheque especial esse valor poderá dobrar em pouco tempo… A forma que está tratando a Bolsa de Valores é como um jogo de azar, contando com a sorte e sem estratégia, essa é a forma errada de investir, a Bolsa de Valores deve servir como um caminho para remunerar seu dinheiro com o tempo, não uma loteria para enriquecer rapidamente e sem esforço.

Se você tem uma história como a do leitor acima pode enviar pelo formulário de contato do blog ou deixar seu e-mail nos comentários que entramos em contato. E os leitores que quiserem deixar conselhos para ajudar nosso amigo por favor, escrevam seus comentários abaixo!

 

Invista em Você!