Estamos começando hoje a série de Entrevista do blog General Investidor e como primeiro entrevistado gostaria de apresentar o homem por trás da minha iniciativa e acredito que de vários brasileiros e brasileiras no mundo da Educação Financeira e dos investimentos, Carlos Lippel conhecido pela alcunha de Zé da Silva escritor e fundador do blog e do fórum Clube do Pai Rico. Um blog que iniciou despretensioso para ser um ponto em comum para amigos e que hoje alcançou sucesso no Brasil com uma média de 120 mil visitantes por mês!

Entrevista com Carlos Lippel

O site iniciou em 2003 com a proposta de trazer um maior aumento do QI Financeiro para o Brasil e com certeza hoje atingiu muito mais que este propósito, contando com o apoio de colunistas e com os artigos de autoria do sempre participativo Zé da Silva, o Clube é ícone da Educação Financeira em nosso país, portanto vamos conhecer um pouco por trás deste personagem num bate-papo informal. Espero que apreciem e quero agradecer ao Lippel por conceder seu tempo que é bem corrido para nos prestigiar com esta entrevista! 🙂

GI- Seu blog já é sem dúvidas um dos maiores sites de Educação Financeira da web brasileira, pois além de ter seriedade ainda permite uma proximidade que poucos tem com os leitores, sempre bem humorado e disposto nas respostas. Acho que muitos querem saber o que te motivou a buscar os investimentos e quando começou trilhar esse caminho? Alguém próximo te incentivou?

Lippel: Obrigado! Sei que o caminho ainda é muito longo, a fatia da população brasileira que tem acesso a esse tipo de informação ainda é pequena, quem sabe um dia o povo sai do Orkut, Facebook, MSN, etc, etc, etc e começa a ir atrás de (in)formação. É uma pena que o real poder da internet seja deixado de lado… 🙁

Já pensou como seria o país se o povo dedicasse o mesmo tempo para se educar (de um modo geral) como faz para bisbilhotar a vida alheia (pode rir para não chorar? hehehe)?

O que me motivou? Exatamente o quê, eu não sei, pois comecei muito jovem (ainda criança), mas quem é fácil: meu pai. Muitos dos conceitos que adoto atualmente vieram de berço. 🙂

GI- Com a proporção que um blog feito para amigos tomou no Brasil é de se admirar a forma discreta como toca o seu empreendimento web. Como seus amigos e familiares lidam com o Clube do Pai Rico? Existem muitos comentários de outras pessoas também?

Lippel: Por incrível que pareça, este é o público mais difícil de ser atingido (na maioria das vezes o mais exigente, hehehe)! Ainda mais que eles tem acesso “ao vivo e a cores”, dai já viu… 😉

Foi como você disse, o Clube foi criado para atingir um grupo pequeno, os amigos mais próximos, e foi crescendo, crescendo … Hoje são mais de 4.000 novos amigos sendo atingidos diariamente. 🙂

Uma das coisas mais gratificantes que existe ao administrar o site, é quando encontro alguém que me diz “Sério que tu é o Zé ?!!?” 😀

É como você disse, o negócio é tão discreto e informal que muita gente acaba nem me “conhecendo”. Isso é proposital, para facilitar o contato dos visitantes, para que se sintam a vontade para perguntar, argumentar e criticar. 😉

GI- Ultimamente o Clube tem promovido diversos sorteios e premiações variadas, isso estimula cada vez mais o número de comentários e visitantes, mesmo assim a visitação já era intensa. Como desenvolveu essas táticas de marketing e capacidade de expressão? Tem alguma dica que poderia compartilhar com os blogueiros que estão começando?

Lippel: Se eu disser que muito disso veio “naturalmente”, você acreditaria?

Sou engenheiro de formação, nunca tive nenhum contato com o mundo do “marketing” (tirando uma ou outra coisa que foi lida desde a criação do site, mas nada muito específico), então tudo o que fiz no site foram coisas que eu gostaria de encontrar caso estivesse buscando esse tipo de coisa. Isso vai desde o conteúdo até o que ofereço em nossas promoções (por sinal, está participando do sorteio desta semana? hehehe).

Uma dica… Hummm… Seja o mais natural e sincero possível. Isso para mim é fundamental (e não é só em relação ao blog)!

Escrever sobre o que gosta também é muito importante. Como você pode perceber, falo pouco sobre imóveis, por exemplo. É uma área que não domino e que não me agrada tanto quanto ações e educação financeira/finanças pessoais, portanto “evito”. Do que adiantaria falar sobre uma coisa só por falar? Para agradar os outros? Acho que não… Acima de tudo deve agradar ao escritor. 😉

 GI- Sua vida parece ser bastante intensa apesar de pouco divulgar sobre ela, mas ano passado passou por uma crise de exaustão e que pelo jeito já se recuperou plenamente, graças a Deus. Como consegue conciliar trabalho, vida pessoal, investimentos e manter a participação no fórum e no site? Existe uma equipe que te auxilia?

Lippel: Pô… nem me lembra disso. 🙁

Foi pesado, de verdade. Exaustão é pouco para o que passei. Sabe, não conseguia mais me concentrar em nada, a memória foi para o espaço, nem ler eu estava conseguindo! (e olha que isso me agrada MUITO!)

Eu estava tocando tudo junto, tudo ao mesmo tempo. A máquina só podia pifar, não é mesmo? Era 24/7 em relação ao site, ao escritório, à bolsa, à vida pessoal…

Sabe como consegui resolver? Período da manhã para o escritório. Período da tarde para o site e bolsa (100% do trabalho é realizado por mim). Finais de semana e feriados para a vida. 😉

Isso aconteceu em novembro de 2011, e a recuperação foi impressionante! Em menos de 2 semanas as baterias estavam novas e tudo voltou ao normal. 🙂

Se você, ou alguém que estiver lendo isto, estiver passando por algo parecido, tente adotar a mesma estratégia de “saída” que usei. 😀

GI- Quem acompanha o Clube sabe que diariamente são postadas análises de aluguéis e volume de dinheiro circulando na Bolsa, estando tão sintonizado com o mercado qual sua opinião sobre o atual momento dos investimentos?

Lippel: Desde o final do passado eu “apostei” (é a pior palavra que poderia ser usada… eu sei) na queda. As condições apresentadas pela economia mundial não permitiam uma retomada. Confesso que me surpreendi com a alta que a bolsa apresentou em janeiro, mas logo depois vimos que não estava “tão errado assim”… 😉

Na minha opinião o problema é sério, mais grave do que o Jornal Nacional nos vende, e até o final do ano temos grandes chances de ver as cotações em níveis mais baixos do que o atual. (como disse, essa é a minha opinião… hehehe)

Se é o momento de ficar de fora da bolsa? Depende… de muita coisa. Para mim, por exemplo, a temporada de queda é a que mais retorno me traz. 😉

GI- Que mensagem gostaria de deixar para aqueles que acompanham e admiram seu trabalho diário no Clube do Pai Rico?

 Lippel: Muito obrigado pela oportunidade de falar com o seu público General, é com muita felicidade que vejo o surgimento de trabalhos como o teu. Quanto mais informação estiver ao alcance da população, melhor! 🙂

Uma mensagem ao “meu” público? Hummm… Vamos ver:

– Abra mão de 15 minutos diários do
Facebook, Orkut, MSN, programas de fofoca, e dedique-os à sua formação financeira. O seu futuro só tem a agradecer!! 😉

AH! E que acima de tudo, saibam que podem sempre contar com um amigo. (que as vezes demora um pouco para responder, mas sabe… Antes tarde do que nunca ? hehehe).