Em outubro consolidei boa parte da estratégia atual que estava comentando nas antigas postagens da carteira.

A estratégia atual consiste em manter a alocação de ativos de uma forma mais enxuta, com bastante capital em poucos ativos por setor, auxiliando no acompanhamento da carteira, reaplicação de dividendos, aluguéis e cupons, com isso potencializando os juros compostos no longo prazo e o resultado foi bem positivo.

Fora as mudanças na carteira estou realizando várias mudanças no dia a dia em busca de uma qualidade melhor de vida, ocorreram tantos acontecimentos que precisaria de um texto somente para falar deles e que iria tirar o foco da atualização da Carteira General, por isso se achar relevante deixe nos comentários pedindo que faço a atualização da minha vida pessoal, caso muitos comentários peçam isso.

Carteira General Outubro 2015

Carteira General Outubro 2015

 

A estratégia de focar em poucos ativos com alta margem de segurança e alta probabilidade de upside vem se mostrando uma escolha acertada no curto prazo.

Nas ações fiquei apenas com a Petrobras na carteira, vendi todas as ações que detinha da VIVO (VIVT3) e comprei mais papéis da PETR4, sendo assim um all-in em PETR4 e estou rentabilizando essas ações com venda coberta de opções OTM (Out the money, fora do dinheiro) e eventuais compras de opções OTM com strike logo acima para me proteger de uma subida muito brusca, sendo que a diferença entre os prêmios dessas opções vira o meu lucro.

Para o próximo mês estou carregando vendido PETRL9 e comprado PETRL10 com vencimento em Dezembro, para visualizarem na prática a forma que estou operando e simular em seus estudos. E as opções serão contabilizadas quando houver operação,  informando o lucro ou prejuízo com os demais ativos da carteira no final do texto, sendo que o percentual apresentado é sobre o valor total da carteira.

Nos fundos imobiliários estou enxugando cada vez mais. Cheguei a ter uma carteira composta de mais de 20 FII e que representavam 70% dos meus investimentos, agora o cenário está bem diferente, tenho apenas 7 fundos imobiliários e que representam 50% dos meus investimentos, gerando um bom caixa que é totalmente reinvestido nesses fundos e a ideia é diminuir ainda mais, talvez 5 fundos imobiliários e ainda na faixa de 50% da carteira o que melhoraria a reaplicação dos aluguéis recebidos e reduziria os gastos com taxas e corretagens.

No Tesouro Direto as taxas dispararam e derrubaram os valores dos meus títulos, apesar disso alguns títulos comprados recentemente conseguiram subir de valor e seguraram a alta queda que tive nos títulos mais antigos e que devem vencer no curto e médio prazo.

Atualmente o Tesouro Direto é uma modalidade incrível de investimentos para quem busca segurança e quer proteger o patrimônio, por isso fiz o artigo para te ajudar: Tesouro Direto: O Guia Completo.

 

Movimentações da Carteira General em Outubro de 2015

Compra de Fundos Imobiliários: Agências bancárias
Venda de Fundos Imobiliários: Logísticos
Compra de Ações: PETR4
Venda de Ações: VIVT3

 

Rentabilidade por setor da Carteira General

Ações: +1,95%

Fundos Imobiliários: +3,41%

Tesouro Direto: +1,89%

Opções: +2,99%

 

Resumo do fechamento Outubro de 2015

Dividendos: +0,46%

Corretagens/Impostos: -0,15%

 

Rentabilidade do mês: +5,93%