Passado um mês com tantos posts e que foi bem corrido, em Outubro tive um mês parado de artigos no blog e na área profissional, estou com outros projetos em mente e tentando fazer funcionar até o final deste ano ainda, quero muito que dê certo e vai me ajudar a sair da corrida dos ratos de uma forma diferente, não que eu ganharei mais dinheiro, só que ganharei mais tempo para investir na minha vida.

Como imaginava as eleições trouxeram uma volatilidade extrema para a Bolsa de Valores e como escrevi no último post da Carteira de Setembro, gostaria de ficar líquido de ações muito ligadas ao Governo. Acabei trocando seis por meia dúzia, mas nesse caso é totalmente voltado para trade, assim que atingir minha meta (ordens já enviadas de stop gain e stop loss) finalizo a operação que foi: Venda de VALE5 e compra de PETR4, vou comentar mais abaixo sobre essas decisões.

Atualmente a Carteira General está alocada conforme o quadro abaixo:

Carteira General Outubro 2014

Não vou mais falar da vida pessoal pois está passando batido e não houve comentários quanto a isso, também notei pelo formulário que poucos leitores se interessam por isso, então se quiserem saber algo só enviar a dúvida pelo formulário de Contato!

Nas Ações assumi meu lado Trader, rs. Tenho uma opinião de que as ações ligadas ao Governo, no Brasil, são meramente especulativas… Quem diria que a VALE5 teria o prejuízo que teve de mais de 3 Bilhões de reais ou que a Petrobrás (PETR3 e PETR4) seria pressionada a demitir o presidente da Transpetro para ter seu balanço assinado pela PwC? Simplesmente lamentável, essas ações não servem para o longo prazo, como disse é minha opinião e ainda estou torcendo para nada sair do tapete do Banco do Brasil (BBAS3), não sou pessimista, apenas realista e os fatos estão ai para quem está lendo as notícias de meios sérios diariamente.

Liquidei totalmente da carteira VALE5 e no lugar entrou PETR4, somente para trade, esse agora é um capital especulativo. Mas especulativo 6,66% da carteira?? Pois é, aceitei o risco e estou pronto para pagar se não chegar no alvo que visualizei, não recomendo de nenhuma forma que façam o que estou fazendo e acho até que não deveriam fazer isso, são análises pessoais e nem estou apto a indicar nada a ninguém, ok?

Recebi dividendos da VALE5 este mês, pois tinha os direitos sobre eles até a venda total do papel.

O Tesouro Direto subiu provavelmente pela disparada dos juros futuros, mas nem todos, apenas os pós-fixados, já os pré-fixados tiveram uma queda. Como já escrevi anteriormente abordo pouco sobre Tesouro Direto pois não tem segredo, é fazer uma leitura da economia e escolher seu lado, acha que vai subir inflação? Compra título de IPCA. Acha que vai subir taxa básica? Compra título de Selic. Sem segredos, sem sustos, é renda fixa então sem muita complicação, é para quem quer ficar tranquilo e resgatar daqui alguns anos a aplicação.

Nos fundos imobiliários tivemos boas quedas e que seguem ainda ladeira abaixo, apostaria que por conta do aumento da Selic e com isso a renda fixa se tornando bem interessante em comparação com a rentabilidade atual de alguns fundos imobiliários, só que ai mora o perigo… Nos fundos imobiliários eu compro prédios físicos ou projeção de prédios físicos, sei que posso ter rentabilidade inferior agora, só que terei proteção contra a inflação no mínimo, provável valorização dos imóveis e fluxo de caixa constante, um cenário excelente para os juros compostos criarem sua mágica, obviamente que é renda variável e o castelo pode desmoronar… Isso vai da avaliação de cada um, não é a minha e por isso me posiciono forte nesse setor.

 

Movimentações da Carteira General em Outubro de 2014

Venda de Ações: VALE5
Compra de Ações: PETR4 e QGEP3
Compra de Fundos Imobiliários: AEFI11, BBPO11 e BRCR11

 

Rentabilidade por setor da Carteira General

Ações: +0,19%

Fundos Imobiliários: -1,93%

Tesouro Direto: +1,44%

 

Resumo do fechamento Outubro de 2014

Dividendos: +0,68%

Corretagens/Impostos: -0,10%

 

Rentabilidade do mês: +0,06%