Confira os dados do fechamento de março de 2014 da Carteira General. Toda a estratégia foi modificada após a leitura do livro “O Mercado de Ações em 25 episódios”, é uma obra excelente e recomendo a leitura, nela é possível notar que o mercado de ações é algo bem simples e que os investidores gostam de complicar.

A estratégia da Carteira General, aprimorada com o que é ensinado neste livro, é basicamente aportar forte e sempre, buscando ativos subvalorizados e de empresas que considero promissoras, análise que faço de forma totalmente pessoal e com conceitos que não são os realizados por profissionais do mercado de valores, pois eu não sou um destes.

A promoção parece que acabou no mercado brasileiro de ações, o que é uma pena. Acredito que a euforia começou muito cedo e logo devemos ver bons preços retornando, espero que sim para aumentar meu poder de compra e assim adquirir mais papéis pelo menor preço possível. Os aportes tiveram uma boa ajuda dos dividendos da VIVT3 e do BBAS3, além dos aluguéis dos fundos imobiliários como de costume e que seguem aumentando com aportes constantes na compra de novas cotas.

Carteira General Março 2014

Nesta imagem acima da alocação por setor é possível entender qual a participação de cada ativo na carteira e também sua porcentagem por setor.

Agora a carteira tem uma nova ação: PSSA3 (Porto Seguro). Empresa muito forte em seu segmento de seguros, atuando em vários ramos, nem preciso explicar muito porque é uma das empresas mais conhecidas no Brasil e por isso mesmo não deixei escapar a oportunidade quando o preço ficou atraente, em um mercado como o brasileiro onde um seguro de carro é praticamente uma obrigação, vejo esse segmento com boas perspectivas.

Estou avaliando a venda de dois ativos da carteira: TEMP3 e VLOL11, o primeiro uma ação do segmento de saúde, um segmento arriscado atualmente onde a ANS promoveu várias intervenções nas adesões de novas vidas em muitos planos de saúde, a Tempo Participações entrou na última lista e não gostei de ver isso, além da possível venda para a Qualicorp que apesar de desmentida pelo relacionamento com os investidores, tem algum fundamento se analisarmos que boa parte da carteira de seguros da Tempo já foi vendida para a Qualicorp e agora estão se desfazendo da carteira odontológica… O segundo é um fundo imobiliário que parece indicar que não irá atingir sua meta de aluguel de cerca de 100 reais o m² e inclusive nem está conseguindo inquilinos. Vou acompanhar por mais algum tempo e agora em abril devo me decidir sobre o que fazer, se tiverem alguma opinião podem deixar nos comentários ou enviar pelo contato, com certeza vou gostar de ler.

 

Movimentações da Carteira General em Março de 2014

Compra de Ações: PSSA3 e GGBR3

Compra de Fundos Imobiliários: AEFI11, RBGS11  e FVBI11B

 

Rentabilidade por setor da Carteira General

Ações: +8,03%

Fundos Imobiliários: -1,29%

Tesouro Direto: +1,22%

 

Resumo do fechamento Março de 2014

Dividendos: +0,76%

Corretagens/Impostos: -0,08%

 

Rentabilidade do mês: +4,52%