Julho foi um mês excelente para a Bolsa de Valores, li que o Ibovespa foi o melhor investimento do mês, o que ultimamente estava difícil de imaginar acontecer.

Uma notícia que gostaria de comentar foi sobre a demissão dos analistas econômicos do Santander responsáveis por emitir um relatório relacionando as pesquisas eleitorais com as oscilações na Bolsa e foram censurados por emitir uma opinião que todos também tinham e comentavam, simplesmente lamentável que isso tenha acontecido e só mostra o quanto nosso país está atrasado na questão de liberdade de expressão, debates políticos e econômicos.

 

Carteira General Julho 2014

 

Resolvi rebalancear a carteira por ser o fim do semestre e já ter alguns relatórios para me basear na tomada da decisão, abaixo vou relacionando as operações e o que me levou a realizar essas operações.

Durante o mês de Julho as ações do Banco do Brasil (BBAS3) dispararam, aproveitei para vender um pouco pois ela já estava destoando das demais ações que fazem parte da carteira, agora as ações do Banco do Brasil representam 10% do total da carteira, o que é uma alocação ainda representativa, pois seus fundamentos em meu julgamento continuam excelentes.

Uma ação da carteira estava me deixando desconfortável e liquidei totalmente, a ação é a Eternit (ETER3). Seus fundamentos estavam bons, mas não geravam margem de segurança suficiente para o risco que suas atividades geram, além disso comecei a ver placas do Governo Federal escritas que suas obras não utilizavam amianto, principal produto desta empresa e que falta bastante esforço para não ser mais dependente dele, pelo que consegui ver nos relatórios enviados pelo correio e bem elaborados. O dinheiro da venda dessa liquidação do ativo e também de parte do BBAS3 utilizei para aumentar posição em Vale e Gerdau, empresas que enxergo uma melhora após muito castigo do mercado, sem fundamento, pois seus números mostram bons resultados nessa época difícil para as indústrias.

Recebi dividendos das ações: BBAS3. (Na verdade esqueci de contabilizar em Junho, foi no último dia do mês)

O Tesouro Direto subiu levemente e praticamente zerou a queda do mês passado, esse setor é tão monótono que nem tenho muito o que comentar… É apenas para utilizar como proteção mesmo e aproveitar promoções caso ocorram na Bolsa. De novidade recebi cupons com os rendimentos dos títulos semestrais, o que deu alguma emoção no ativo, hehe.

Nos fundos imobiliários continuo aumentando bastante a participação na carteira e até conforme a estratégia traçada no início do ano. Estou lendo relatórios e participando de fóruns com mais afinco, diariamente lendo e me aprofundando no assunto, gosto bastante dessa modalidade de investimento e vejo ofertas melhores em desconto de valor do que nas ações, mas não quero me empolgar muito e vou aportar apenas até o planejado, já tomamos alguns sustos como o IR sobre vendas de FII pelos fundos de fundos imobiliários e agora a nova forma de distribuir rendimento do XPGA11, ou seja, não é um mercado tão previsível como alguns imaginam e preciso entender muito mais da dinâmica.

 

Movimentações da Carteira General em Julho de 2014

Compra de Ações: GGBR3 e VALE5
Venda de Ações: BBAS3 e ETER3
Compra de Fundos Imobiliários: BRCR11, FVBI11B e RBGS11

 

 

Rentabilidade por setor da Carteira General

Ações: +6,82%

Fundos Imobiliários: -0,33%

Tesouro Direto: +0,83%

 

Resumo do fechamento Julho de 2014

Dividendos: +0,84%

Corretagens/Impostos: -0,09%

 

Rentabilidade do mês: +3,50%