Primeira demonstração da Carteira General do ano de 2015 e tenho novidades para contar!

Já começando com algumas mudanças, vou omitir algumas informações da carteira pois fui convidado para participar da série Carteiras do Blog do Tetzner e como não quero prejudicar o estudo realizado lá vou exibir aqui de outra forma esses dados. Algumas compras/vendas também não vou poder relacionar por aqui, pois esse produto do Tetzner é justamente um apanhado das operações do mês dos participantes e para compensar essa falta de informação dos fundos imobiliários farei umas análises mais completas dos demais ativos da carteira.

Para saber mais dos fundos imobiliários da minha carteira será necessário adquirir o produto no Tetzner, Carteiras do Blog: Visite o blog do Tetzner aqui!

Atualmente a Carteira General está alocada conforme o quadro abaixo:

Carteira General Janeiro 2015

Se quiserem saber algo a mais do que o escrito aqui é só enviar a dúvida pelo formulário de Contato!

Nas Ações não aportei nada em janeiro mas já começo a analisar com bons olhos algumas empresas que estão bastante descontadas, devido principalmente a economia brasileira que está bastante debilitada, essa é a hora de garimpar uns papéis com boa margem de segurança. Estou de olho nas ações: ITSA4, BBDC4 e BBAS3, todas ações de bancos para incrementar os dividendos e aproveitar a alta da Selic que deve refletir em juros mais caros e rentáveis para eles.

Estou analisando a venda da GGBR3, essa alta do dólar está prejudicando bastante a empresa na questão da dívida de longo prazo e não consigo enxergar alguma melhora em médio prazo, mas a margem de segurança está bem alta e ainda não realizei a venda por conta disso, vou acompanhar os balanços desses primeiro semestre e tomar uma decisão.

A Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3) está com um novo programa de recompra de ações e gosto de ler esses comunicados porque a companhia enxerga uma oportunidade de diminuir sua dívida recomprando seus papéis descontados no mercado e gera valor para os acionistas, além disso estão diminuindo as ofertas do Minha Casa Minha Vida que não é um negócio tão lucrativo, sendo mais quantidade do que qualidade e que possuem margem de lucro baixa.

A VIVO (VIVT3) consolidou a compra da GVT e está negociando a venda dos ativos da TIM que a Telefónica (controladora de ambas empresas) adquiriu através da Telecom Itália ampliando participação, para evitar um monopólio no Brasil e sendo sincero acredito que ela é a menos pior das empresas de telefonia no Brasil, porque todas possuem um serviço básico e sinal péssimo.

Não recebi nenhum dividendo das ações esse mês, mas a VIVT3 já avisou que devemos receber bons proventos em breve.

O Tesouro Direto neste mês pagou cupons de juros e por isso obtive uma excelente rentabilidade, além disso ainda subiram de valor por conta possivelmente do aumento da inflação, todos meus títulos são atrelados a inflação ou pré-fixados. Estou pensando em aportar um pouco na renda fixa que voltou a ficar interessante e está bem desbalanceada na carteira como podem observar.

Nos fundos imobiliários estou aumentando bastante a renda mensal recebida, com o aporte do mês comprei mais FII e utilizei também os aluguéis recebidos que foram muito generosos. No fechamento de semestre as administradoras costumam repassar os valores acumulados por conta da norma da CVM que as obriga a distribuir 95% do lucro e isso contribuiu para um belo rendimento nesses ativos.

 

Movimentações da Carteira General em Janeiro de 2015

Compra de Fundos Imobiliários: Escritórios e Comerciais

 

Rentabilidade por setor da Carteira General

Ações: -3,16%

Fundos Imobiliários: +2,59%

Tesouro Direto: +5,54%

 

Resumo do fechamento Janeiro de 2015

Dividendos: +0,94%

Corretagens/Impostos: -0,02%

 

Rentabilidade do mês: +1,85%