Investir é algo que podemos debater em grupos e comunidades, até mesmo com amigos e familiares, mas na hora de tomada de decisão somos apenas nós e o homebroker… Essa facilidade de alguns cliques para comprar/vender é uma modernidade que ajuda e atrapalha, na minha visão, pois ficamos monitorando minuto a minuto a insanidade do Sr. Mercado, insanidade essa que muitas vezes não é possível ser medida pelos gráficos ou pelos fundamentos e temos de tomar uma decisão, apenas observar e acreditar na nossa estratégia ou agir naquele momento.
Analisar um fato passado é muito fácil, julgá-lo então mais fácil ainda, afinal você sabe o passado e o futuro pós-fato que agora se tornou o passado, nos gráficos eles são claros, pontos de entrada e de saída, nos fundamentos mais claros ainda pois se ajustaram aos novos valores e as notícias agora estouram em todo canto, como foi que você não viu isso ou aquilo? Mas e no momento como é lidar com isso?

Para ser investidor devemos exercitar essa disciplina e frieza, as opiniões pelas mídias digitais e impressas são muitas, temos que desviar e ultrapassar todas essas notícias e opiniões lançadas contras nós para nos indicar um caminho que nem eles sabem qual é, analistas fazem suas projeções sem qualquer compromisso, podem avaliar que uma ação que está 10 vai a 50 no fim do ano e mesmo com o prazo apertado não mudam essa projeção que claramente não irá ser alcançada e nenhuma explicação é cobrada deles, fazem apenas o seu trabalho, ludibriar os pequenos investidores e iniciantes, a corretagem está no bolso e é isso que vale.
Quando vamos investir só podemos confiar em nós mesmos, no entanto as vezes nós também não somos confiáveis e temos que nos agarrar a qualquer pequena notícia seja positiva ou negativa que corrobore com a nossa decisão e nesse momento passamos de investidores para apostadores, torcendo pela queda ou pela subida de um papel.

Expectativa e realidade do investidor

 

Um investidor no começo imagina um ponto A que é o início dos seus investimentos e um ponto B, a sua aposentadoria ou independência financeira, mas esquece do longo caminho que é entre o ponto A e B, as oscilações dos papéis, a Economia, seu emprego, sua família e as surpresas que a vida te reserva, na planilha nosso mundo é perfeito até quando somos conservadores colocamos taxas que nos tranquilizam e que não podem refletir como realmente vai ser, porque não sabemos como vai ser.

Se quer começar a investir deve pensar muito bem nesses cenários, é complicado se manter no caminho dos investidores, ele é longo, cheio de obstáculos e muitos, muitos críticos, mas no fim lutamos apenas contra nossa própria mente e julgamento.